segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Sobre NRF, NY, Varejo e o mundo. T.udo acontece o tempo todo... não nos 3 dias de NRF

Ir à NY e querer saber tudo de novo do varejo nos 3 dias é bobagem.

Varejo muda todo dia. Quem foi à feira do World Retail Congress já sabia o que iria rolar no NRF.

Mas quem estava antenado no que estava acontecendo no mundo já sabia o que iria rolar no WRC.

O mundo agora é assim.

Você pode se conectar o tempo todo.

E saber on-line, just-in-time o que os caras de varejo estão fazendo.

As palestras do NRF cada vez mais servem para confirmar tendências que já estão acontecendo, algumas viraram pendências.

Então pra que ir ao NRF?

Pra ensinar o que você já sabe para os grupos que você acompanha. Mas não só o NRF, o que você aprende todo dia.

Pra conhecer esse pessoal que vem com a gente.

Cada vez mais os grupos da Brasil Varejo atraem gente boa. Competente e boa.

Pra comer a sopa de cebola do Landmarc restaurante do Columbus Circle.

Pra comer qualquer coisa no Tratoria Dell’Arte

Pra ir pra lá e pra cá no Javits Center e encontrar pessoas maravilhosas pelos corredores.

Pra comprar na Amazon e esperar os pacotes chegarem...

Pena que tem o pânico do que não chega. Pouco, mas acontece. Só compre o que vem direto da Amazon.

Pra poder falar mal das palestras kkkk.

Pra não precisar ir em show da Broadway nem no Woodberry.

Pra ouvir amigos falarem que a sua palestra é melhor do que qualquer uma do NRF... não sei se é bom, porque a referência é pooobre...

Pra comer cachorro quente em qualquer esquina de NY e dizer que é o melhor do mundo.

Pra ir ao Eataly – novo point de alimentação e aprender como italiano opera mal um negócio de conceito maravilhoso. Tem um lugar no Plaza Hotel, embaixo que colocou pra dentro 60 pessoas em 10 minutos sem reserva. No Eataly você se perde, não sabe pra onde ir e quando encontra leva uma hora e meia para entrar. Impactante mas muito ruim de operação.

Pra ver quão ruim pode ser uma loja da Urban Outfitters e quão boa pode ser outra. A boa é a da 5ª com 43. A ruim, esquece. É muito ruim.

Pra conhecer um conceito completo e maravilhoso que é o da Bumble & Bumble no Meatpacking district. Cabeleireiro e produtos de salão conceituados e executados como poucas vezes vi na vida.

Pra passar frio. Que é uma sensação maravilhosa pra quem daqui a pouco volta pro calor do Rio.

Pra ficar uns dias com a Martha e passear sem destino pra achar o que a gente nem acha que precisa. E comprar... kkkk

Pra chegar no quarto e ver um coração enorme de rosas na sua cama e não saber quem mandou. Martha pensou que fui eu mas eu sou honesto. Não fui.

Pra encontrar gente da Ponto de Referência em Nova Iorque e poder jantar sem ter que falar de nada senão bobagem.

Pra beber. Que ninguém é de ferro.

E pra voltar, como é bom o Rio. 

Como é bom o Brasil.

Apesar das coisas tristes que acontecem. Mas isso afinal, acontece em qualquer lugar. Bora lá pra ajudar esse pessoal que tá precisando na Serra.

Até daqui a pouco...

Nenhum comentário:

Postar um comentário